É porque sempre tento chegar pelo meu modo.É porque ainda não sei ceder.É porque no fundo eu queria amar o que eu amaria-e não o que é.É também porque eu me ofendo a toa.É porque talvez eu precise que me digam com brutalidade,pois sou muito teimosa.[...]Talvez eu tenha que chamar de “mundo” esse meu modo de ser um pouco de tudo.Eu,que sem nem ao menos ter me percorrido toda,já escolhi amar o meu contrário!
Clarice Lispector

Theme by Caroline Tucker.
Powered by Tumblr.

RSS
Twitter